Ana Abrunhosa

Presidente, CCDR Centro

Na actualidade é Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro. Ao longo da sua experiência profissional exerceu vários cargos, tais como: Vogal Executiva da Comissão Directiva do Programa Operacional Regional do Centro – Mais Centro; Investigadora do CES - Centro de Estudos Sociais, Laboratório Associado, FEUC; Vice-Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro; Professora Auxiliar na FEUC; Assistente da FEUC. Em 2007, concluiu o doutoramento em Economia na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra. Foi também Auditora na empresa multinacional Ernst & Young.

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), organismo desconcentrado do Ministério do Planeamento e das Infra-estruturas, com tutela conjunta com o Ministério do Ambiente, dotado de autonomia financeira e administrativa, tem por missão executar as políticas de ambiente, de ordenamento do território e cidades e de desenvolvimento regional ao nível da NUTS II Centro, promover a actuação coordenada dos serviços desconcentrados de âmbito regional e apoiar tecnicamente as autarquias locais e as suas associações. Cabe, assim, à CCDRC assegurar a prestação eficiente dos serviços no seu âmbito de actuação, colocando‐os na linha da racionalização e modernização dos serviços públicos e actuando com a necessária competência técnica para se tornar um instrumento eficaz da acção governativa. Por outro lado, cabe‐lhe estimular e promover os agentes e as actividades regionais, contribuindo para a prossecução dos grandes desígnios da coesão do espaço regional e nacional e para o reforço da competitividade em torno da valorização dos recursos regionais e da promoção da inovação.

Alberto Castro

Professor da Universidade Católica do Porto e Economista

Nasceu em Braga em 1952. Licenciado em Economia pela Faculdade de Economia do Porto. Doutorado pela Universidade da Carolina do Sul. As suas áreas de especialização são economia industrial, economia e estratégia empresarial e internacionalização. Professor na Faculdade de Economia e Gestão da UCP, onde dirige o Centro de Estudos de Gestão e Economia Aplicada. Chairman da Instituição Financeira de Desenvolvimento.Presidente dos Conselhos Fiscais da Mota-Engil e Unicer. Administrador Não-Executivo da Mystic Invest, S.A. Membro do Investment Committee da Portuguese Venture Capital Initiative. Provedor do Cliente do Porto de Leixões. Membro da Direcção da Associação Comercial do Porto. Presidente do Conselho Fiscal da Cruz Vermelha Portuguesa.
António Granjeia

Director Técnico, Centauro Internacional, Lda

Nasceu em Moçambique, no ano de 1954. Licenciou-se em Engenharia Mecânica – Termodinâmica Aplicada na Universidade de Coimbra. Trabalhou no Ministério da Agricultura em Assessoria Técnica do Frio do Serviço de Lotas e Vendagens. Em 1979 ingressa nos quadros Técnicos da Empresa H Seabra-Frio, mais tarde desempenhou o cargo de Director Técnico na Soinfro-Frio e na Koxka / Iral-Frio. Em 1983 entra para os quadros da Centauro na qualidade de Director Técnico, função que ocupa actualmente em conjunto com a de Vice-presidente para I,D&T. É também responsável pelo Departamento de Formação da Centauro. Engenheiro Sénior, Especialista em Refrigeração pela Ordem dos Engenheiros. Representa a Centauro a nível técnico em Organizações Sectoriais de Normalização e Regulamentação nomeadamente: a Apirac, a Asercom , a Eurovent entre outras. É ainda responsável pela cooperação e parcerias com Escolas e Instituições ligadas ao Ensino e I&D na área da Refrigeração.
A Centauro foi fundada em 1878 e iniciou a produção em 1980. Aposta numa selecção estratégica que suportou a sua fundação, Castanheira Henriques, e especializou-se no fabrico de componentes para a indústria de refrigeração e ar condicionado, tendo conquistado a confiança dos grandes fabricantes nacionais de móveis frigoríficos e das empresas especializadas no projecto de construção de instalações frigoríficas.

António José Martins Seguro

Professor de Relações Internacionais, UAL

Nasceu na vila de Penamacor, a 11 de Março de 1962. É Mestre em Ciência Política, no Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE-IUL) e licenciado em Relações Internacionais, na Universidade Autónoma de Lisboa (UAL). Atualmente é Docente no Ensino Superior e Empresário: Leciona na Universidade Autónoma de Lisboa, em Lisboa, na qualidade de Professor Convidado; é Sócio – Gerente da I&D FOOD AHAS, Lda. e da AMARCOR, Lda. e Presidente do Conselho de Administração da GLOBALAB, SA. Desempenhou diversas funções políticas e públicas de onde se destacam: Deputado à Assembleia da República, Membro do Conselho de Estado, Secretário Geral do Partido Socialista, Ministro Adjunto do Primeiro Ministro, António Guterres, no XIV Governo Constitucional, Deputado ao Parlamento Europeu, Presidente da Assembleia Municipal de Penamacor. Foi Coordenador da Reforma e Modernização da Assembleia da República, em 2007 e Co-relator do Relatório do Tratado de Nice e o Futuro da União Europeia, no Parlamento Europeu. Autor de “A Reforma do Parlamento Português. O Controlo Político do Governo”, editado pela Quetzal, (2016); “Compromissos para o futuro”, editada pela Quetzal, (2011) e “Relatório sobre os trabalhos da Convenção que aprovou o projeto de Tratado que estabelece uma Constituição para a Europa”, editado pela Assembleia da República, (2004).

António Nogueira Leite

Economista

 

Ana Paula Rafael

CEO, Dielmar, S.A.

Licenciada em Direito, pela Universidade Católica Portuguesa. Inspirada pelo trabalho de alfaiataria do avô, tomou as rédeas do negócio do pai que hoje gere, com a sua criatividade e energia inesgotável. Actualmente ocupa o cargo de CEO da DIELMAR, empresa de confecção de vestuário para homem, fundada há 52 anos.


A DIELMAR foi fundada em 1965 e começou por ser uma pequena alfaiataria tradicional, mas rapidamente passou as fronteiras. Actualmente está presente em cerca de 20 países e tem assente nos seus objectivos continuar a crescer internacionalmente. O detalhe é tratado com o máximo cuidado, para que o resultado seja um artigo onde a modelagem, o design inovador, a qualidade e o conforto da tradição da alfaiataria se unam em perfeita harmonia.
António Trigueiros de Aragão

Administrador, Fábricas Lusitana, SA.

É Agente Oficial da Propriedade Industrial, Mestre em Marketing e Pós-graduado em Gestão de Marcas pelo ISCTE IUL, Pós-graduado em Direito da Propriedade Industrial pela APDI, programa de alta direcção ADECA pelo Instituto Internacional San Telmo, MBA em Administração e Gestão Imobiliária pela ESAI, CESE em Gestão Bancária pelo ISGB, PEF em gestão de empresas familiares pelo AUDAX/ISCTE IUL. Membro da Ordem dos Economistas e da ANAI, APPM, AIPPI, UNION, ACPI e FICPI. Exerce os cargos de administrador nas Fábricas Lusitana, SA, que produzem e comercializam os produtos BRANCA de NEVE e ESPIGA e na Raul César Ferreira, SA, serviços técnicos de propriedade industrial, entre outras. É vice-presidente da direcção da CENTROMARCA, e da AIPPI, grupo Português. É presidente da mesa da assembleia geral do INOVCLUSTER, da AEBB e da Caixa de Crédito Agrícola Mutuo da Beira Baixa. É Vice-presidente do conselho geral da CIP.

A Fábricas Lusitana – Produtos Alimentares, S.A. é uma empresa de capital nacional, a operar nos mercados nacional e internacional, proprietária das marcas Branca de Neve, Espiga e Monte Branco. A aposta continua na investigação e na satisfação do consumidor, traduz-se no lançamento de uma vasta gama de produtos inovadores e diferenciadores, que vão desde as farinhas, ao pão ralado, preparados para bolos, gelatinas, mousses, pudins, toppings, especiarias, temperos em pasta, massas para temperar, molhos, vinagres, cremes balsâmicos e óleos, entre outros.
Bernardo Gaivão

Director, Academia Pordata

Bernardo Gaivão desempenha funções como Director da Academia Pordata, desde Março de 2010. É ainda CEO da empresa de formação D-Office. Possui uma licenciatura em Comunicação pela Universidade Lusíada de Lisboa e um Mestrado em Publicidade pelo IADE.

Carlos Coelho

Diretor Fabril – Celtejo, Empresa de Celulose do Tejo, S.A.

Nasceu na Figueira da Foz, em 1973. Licenciou-se em Engenharia Física no Ramo de Instrumentação, pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra. Tirou o Mestrado em Engenharia dos Processos de Produção de Pasta para Papel, com Dissertação intitulada “Influência das Condições de Refinação sobre as Características das Fibras e do Papel Eucaliptus Globulus – Estudo em Equipamento Piloto”, defendida na Universidade da Beira Interior. Possui formação em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa e pela London Business School. Iniciou a sua carreira no sector da Pasta de Papel na Soporcel em 1999, sendo atualmente Diretor Fabril da Celtejo, Empresa de Celulose do Tejo, S.A. e membro da Comissão Executiva do Grupo Altri.

 

A Celtejo, Empresa de Celulose do Tejo, S.A.

A Celtejo, Empresa de Celulose do Tejo, S.A. é uma empresa produtora de pasta de eucalipto branqueado do tipo BEKP pertencente ao Grupo Altri desde 2005. A Celtejo está situada em Vila Velha de Ródão, sendo um dos poucos Centros de Competência Técnica e Tecnológica do interior do país. É um polo de desenvolvimento a nível regional, promovendo emprego de forma direta e indireta. Tem uma vocação global desde os anos 70, pelo que já faz parte do seu ADN. A Celtejo é uma Empresa com objetivos muito claros e estratégias muito bem definidas, que a permitirão continuar a alcançar níveis de excelência.

Helena Freitas

Coordenadora, UMVI – Unidade de Missão para a Valorização do Interior

Helena Freitas doutorou-se em Ecologia pela Universidade de Coimbra em colaboração com a Universidade de Bielefeld, Alemanha, e realizou um pós-doutoramento na Universidade de Stanford, EUA. É Professora Catedrática do Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra e detentora da Cátedra Unesco para a Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável. Foi Directora do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra (2004-2012) e Vice-Reitora da mesma Universidade (2011-2015). Foi Presidente da Liga para a Protecção da Natureza entre 1999 e 2002, primeira Provedora do Ambiente e Qualidade de Vida de Coimbra (2002-2005), Presidente da Sociedade Portuguesa de Ecologia e Vice-Presidente da Federação Europeia de Ecologia (2009-2012). É Coordenadora do Centro de Ecologia Funcional, uma unidade de investigação interdisciplinar no âmbito das Ciências Biológicas e Ambiente. Entre 23 de Outubro e 10 de Março de 2016 foi Deputada à Assembleia da República. Desde 10 de Março de 2016 é Coordenadora da Unidade de Missão para a Valorização do Interior. 

João Carvalho

Presidente do Conselho de Administração da Fitecom, S.A.

Nasceu a 3 de Julho de 1957. Licenciado em Engenharia Têxtil pela Universidade da Beira Interior, deu entrada na actividade profissional da indústria têxtil no ano de 1986. Em 1993 começou a sua carreira industrial têxtil e em 1997 iniciou a sua carreira agrícola, mais especificamente na vitivinicultura. Actualmente exerce vários cargos como: Presidente do Conselho de Administração da Fitecom, S.A.; Presidente do Conselho de Administração da S.T.B.I., S.A.; Gerente da Sociedade Quinta dos Termos, Lda; Gerente da Sociedade Soconstrutor, Lda.; e ainda Membro do Conselho Geral da Universidade da Beira Interior. Pertence também à Ordem dos Engenheiros, onde actualmente é Especialista Sénior em Engenharia Têxtil. Recebeu medalhas de mérito, nomeadamente: Medalha de Mérito Industrial Municipal, pela Câmara Municipal da Covilhã e Medalha de Mérito Municipal, pela Câmara Municipal de Belmonte.

A Fitecom, foi fundada em 1993 e orienta-se por uma estratégia empresarial assente nos princípios de liderança tecnológica dos processos e equipamentos. Dispõe de um lay-out progressivo, que possibilita um fluxo linear dos materiais e proporciona um controlo da qualidade e da produção online. Desde sempre vocacionada para satisfazer as necessidades dos seus clientes, estuda os mercados e define os produtos certos e potenciais, que garantam a melhor relação qualidade/preço.

Jorge Coelho

Empresário e ex-Ministro

É licenciado em Organização e Gestão de Empresas pelo Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), Universidade Técnica de Lisboa (1983). Desde 2013, desempenha funções como Managing Partner da Horizone; Presidente do Conselho Consultivo Estratégico da Grupo Mota-Engil; Vice-Presidente do Conselho Superior da Mota-Engil Angola; Membro do Conselho Consultivo da AICEP; Gerente da Queijaria Vale da Estrela; Membro do Investors Relations & Governance Awards; Membro do Conselho de Escola do ISEG; e Presidente da Assembleia Geral da Mota-Engil Indústria e Inovação. Entre 1999 e 2001 foi Ministro de Estado e do Equipamento Social do Governo da República; Presidente da Conferência Europeia dos Ministros dos Transportes (2000 e 2001); Presidente do Conselho de Ministros dos Transportes na Presidência Portuguesa da União Europeia (2000); e Membro do Conselho Superior de Defesa Nacional. Entre 1997 e 1999 foi Ministro da Presidência e da Administração Interna do Governo da República; Membro do Conselho Superior da Defesa Nacional; e Membro do Conselho Superior da Segurança Interna. Entre 1995 e 1997 foi Ministro-Adjunto do Governo da República. Entre 1989 e 1991 foi Secretário-Adjunto para a Educação, Desporto e Assuntos Políticos do Governo de Macau. E entre 1988 e 1989 foi Chefe de Gabinete do Secretario Adjunto para a Educação e Assuntos Sociais do Governo de Macau. Entre muito outros cargos. 

José Pinto Castello Branco

Managing Partner, Cerfundão

Doutor e mestre em Ciência Política e Relações Internacionais pelo Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa (IEP-UCP) e licenciado em Direito, pela Universidade Lusíada. Foi bolseiro da FCT, FCG e visiting scholar na Universidade de Oxford. É actualmente Professor Auxiliar Convidado no Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica. Colabora ocasionalmente com alguns media nacionais. No plano empresarial lidera um projecto agrícola sob a marca “Quinta da Porta” que se afirma hoje como uma das marcas de referência da Cova da Beira. Geneticamente ligado à produção frutívora, este projecto empresarial destaca-se pela tentativa de explorar a venda e distribuição directa ao consumidor final. É, desde 2014, Presidente da direcção da Cerfundão, Lda., recentemente reconhecida oficialmente como Organização de Produtores.

A Cerfundão Recentemente reconhecida oficialmente como Organização de Produtores, é hoje uma empresa de referência no sector agro-alimentar nacional. A aposta na inovação tem sido o vector principal de um crescimento sustentável e em estreita ligação com os produtores da região. De entre o leque de frutas trabalhado pela Cerfundão destacam-se a “Cereja do Fundão” e o “Pêssego da Cova da Beira”.

Luís Cipriano

Maestro Titular da Orquestra Clássica da Beira Interior

Actualmente, é Maestro Titular da Orquestra Clássica da Beira Interior, Maestro do Coro Misto da Beira Interior, desde a sua fundação, e Maestro do Coro Juvenil da Beira Interior. Iniciou os estudos musicais pela mão do professor Carlos Gama e completou o  Curso Superior de Composição com o professor Cristopher Bochman, em 1988. Em Castelo Branco, dirigiu o Grupo de Câmara de Percussão, o Coro Feminino Schola Cantorum e a Camerata de C. Branco. Em 1998, conquistou uma Menção Honrosa, no Concurso “Novos Valores da Cultura”. No mesmo ano, obteve o 1º Prémio em Música de Câmara no 2º Concurso da Juventude Musical Portuguesa e, em 1990, o 3º prémio no referido concurso e dentro da mesma classe.  Recebeu o 1º prémio de Composição no Concurso da “Sociedade Histórica da Independência  de Portugal”, em 1991 . Foi percussionista da Orquestra da “Semana Internacional do Luxemburgo”, em 1990 e 1991. Entre 1992 e 2002, foi compositor convidado, tendo dirigido esta Orquestra na apresentação de obras suas. Foi Maestro do Coro da SIM (Luxemburgo), entre 2002 e 2010. Foi Director Musical da Orquestra de Sopros da Comunidade Europeia em 2011. Compôs 12 Missas para Orquestra Sinfónica e Coro, Trios, Quartetos, Sextetos e Octectos para diversos tipos de formação de Câmara, duas Oratórias de Natal, uma Ode à Covilhã, duas Sinfonias, um Requiem, assim como inúmeras obras corais e orquestrais. Compôs obras para cinema e teatro. Em Fevereiro de 1997, foi-lhe atribuída a “Medalha Especial de Ouro” pela Union Grand-Duc Adolphe do Luxemburgo em reconhecimento dos seus méritos culturais. Em Abril de 1998, foi recebido por Sua Santidade o Papa João Paulo II, a quem entregou as suas obras litúrgicas. Em 1999 recebeu o Prémio da Cultura, do Jornal “Gazeta do Interior”. Em Janeiro de 1999, foi o compositor escolhido pela Palestina para compor a Oratória de Natal, a estrear em Belém para assinalar os 2000 anos do nascimento de Cristo. Foi Conselheiro das Olimpíadas Corais que decorreram em 2004 em Bremen, em 2006 em Xiamen, em 2008 em Graz, em 2010 em Shaoxing, e em 2012 em Cincinnati Foi Júri do Concurso “Música Sacra em Roma”, em 2013. Recentemente foi escolhido pela editora Lazry&Simon, Alemanha, para figurar num livro onde constam 600 pessoas de destaque, de todo o mundo ligadas à música coral. Dirigiu concertos em mais de 26 países, em todo o mundo. Ganhou em concursos corais duas Medalhas de Bronze em 2002, na Coreia do Sul, uma Medalha de Prata, na Alemanha, em 2002, duas de Prata e uma de Ouro em Budapeste na Hungria, em 2007, uma de prata e uma de ouro em Veneza, em 2010, e uma de prata e uma de ouro em Linz, em 2011. Gravou 23 CDs.

Olivier Bagarri

Director, UESS – Université Européenne des Senteurs et Saveurs

Formado em Economia e Ciência Política, Olivier Bagarri começou sua carreira profissional em 1997, num escritório de lobing em Bruxelas e, em seguida, numa empresa de consultoria especializada na avaliação e auditoria dos fundos da UE. Em 2003, trabalhou na Cidade de Estrasburgo como responsável da Autoridade de Gestão para o programa URBAN Europeia (FEDER). Foi responsável pelos acordos contratuais  para a Cidade e a Comunidade Urbana de Estrasburgo e  progressivamente tornou-se chefe de departamento na direção geral, desempenhando a função de responsável das relações internacionais e assuntos europeus. Em 2008, foi nomeado  diretor da Universidade Europeia de fragrâncias e dos sabores, que é um centro de formação e um cluster para os negócios e a Competitividade das empresas do setor e acompanha as empresas em projetos de inovação e desenvolvimento.

 A Universidade Europeia das Fragrâncias e dos Sabores (UESS) é um centro de formação profissional dedicado à valorização do vegetal (PAM) para fins cosméticos e aromáticos. Localizada no coração da região Provence-Alpes-Côte d'Azur, França, a região com a melhor produção mundial de óleo essencial de lavanda e a primeira região francesa na produção de perfumes. A UESS acompanha cerca de 2.000 empresas regionais especializadas na produção de perfume, plantas aromáticas e medicinais, óleos essenciais, cosméticos, sabonetes, perfumes e outros produtos do sector agro-aromático. A UESS assegura a animação do Cluster Nacional de Competitividade "Perfumes, sabores, aromas, sabores" ( Pole PASS) UESS e acompanha com o apoio do Conselho Regional Provence-Alpes-Côte d'Azur, a inovação e o desenvolvimento do sector.

Paulo Fernandes

Presidente, CIMBSE


Actualmente desempenha o cargo de Presidente do Município do Fundão, tendo também desempenhado o cargo de Vice-Presidente e Vereador de pelouros como o desporto, a cultura e ação social. Licenciou-se em Relações Internacionais pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP) da Universidade Técnica de Lisboa. Nasceu a 1972 em São Sebastião da Pedreira.

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela pretende ser um parceiro regional, capaz de implementar práticas de gestão que permitam identificar e satisfazer as necessidades dos municípios associados e desenvolver estratégias que conduzam a uma maior coesão intermunicipal, com resultados na melhoria de qualidade de vida e no desenvolvimento sustentado da região.

Ricardo Araújo

Diretor de Customer Success, Outsystems

A viver há 6 anos em Proença-a-Nova, Ricardo Araújo nasceu em Lisboa e é licenciado em Informática de Gestão pela Universidade Autónoma de Lisboa. Desde 1998 que trabalha no setor das Tecnologias da Informação, desenvolvendo projetos em diversas áreas de negócio, desde a Rádio, à Segurança Social passando pela Gestão de Frota e Logística. Na OutSystems desde 2008, começou por participar em projectos internacionais de transformação digital, aceitando o desafio de lançar o centro de desenvolvimento remoto pioneiro na Beira Baixa um ano após ter ingressado na empresa. Desde então tem liderado diferentes unidades globais, que suportam a operação da OutSystems onde atualmente é Diretor de Customer Success, garantindo a adopção da tecnologia e satisfação dos clientes e parceiros. Nos tempos livres divide-se entre a família e a culinária, procurando partilhar os pratos que vai elaborando com os colegas e amigos e aproveita a vida do campo para praticar BTT.

A OutSystems é líder no desenvolvimento de plataformas low-code que permitem um rápido desenvolvimento de aplicações, ajudando empresas e organizações a tirarem o máximo potencial dos seus negócios. A oferta OutSystems combina o poder do desenvolvimento do low-code com capacidade móvel avançada, permitindo um desenvolvimento visual fácil e integrável nos sistemas já existentes.
Sofia Santos

Secretária Geral, BCSD Portugal

Sofia Santos assumiu em janeiro de 2016 o cargo de Secretária Geral do BCSD Portugal. Sofia Santos é licenciada em economia pelo ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão, mestre em economia pela Universidade de Londres e doutorada em gestão, sobre a contribuição da banca para o desenvolvimento sustentável, pela Middlesex University de Londres. Ao longo da carreira profissional, Sofia passou pela Merrill Lynch,Bloomberg, INE – Instituto Nacional de Estatística, CELPA – Associação da Indústria Papeleira, GCI e INTELI. Em períodos diferentes da carreira criou duas consultoras, a Sustentare e a SystemicSphere. No campo académico, Sofia lecionou a cadeira ética e sustentabilidade corporativa no Master of Science in Business Administration (MScBA) e no Executive MBA no ISCTE /INDEG e foi diretora executiva do Sustainability Knowledge Lab do INDEG – ISCTE Executive Education. Sofia Santos lançou três livros: “A Banca em Portugal e a Economia Verde” (2012) , “A Banca tem Coração? As novas práticas de gestão necessárias para os bancos do futuro” (2015) e “Introdução à Economia Verde” (2016)
Valentín Cabero Diéguez

Professor Catedrático, Universidade de Salamanca

Doutorado em Geografia e Historia pela Universidade de Salamanca, obteve o Prémio Extraordinário e o Prémio de Investigação, participou directamente na criação de universidades como as da Extremadura (Cáceres) e Leão, é Catedrático de Geografia e Decano da Faculdade de Geografia e História da Universidade de Salamanca. É membro do Scientific Technical Committee da Associação das Regiões Fronteiriças da Europa, e da Comissão Executiva do CEI – Centro de Estudos Ibéricos. Coordenou, em conjunto com a UTAD – Universidade de Trás-os-Montes Alto Douro, um grande projecto sobre o Aproveitamento e Valorização dos Recursos Fronteiriços e foi director do Plano de Ordenação dos Recursos Naturais da Serra de Guadarrama. Tem mantido uma intensa colaboração com as universidades e instituições portuguesas (Coimbra, Guarda, “Centro de Estudos Ibéricos”, “Premio Eduardo Lourenço”, etc.), desenvolvendo um grande trabalho didáctico e de programação.