Oradores

Domingos Lopes

É Professor Auxiliar com Agregação do Departamento de Ciências Florestais e Arquitetura Paisagista, da Universidade de Trás os-Montes e Alto Douro (UTAD). É licenciado em Engenharia Florestal e em Arquitetura Paisagista pela UTAD. É doutorado pela Universidade de Kingston (Londres). Foi Técnico Superior da Divisão de Planeamento e Projetos Florestais, da ex-Delegação Florestal da Beira Litoral (atual ICNF). Desde 1994, é docente da UTAD. Entre 2012 e 2013 foi Professor Adjunto da Universidade Federal de Goiás, Brasil, onde leccionou igualmente Engenharia Florestal, agora em contexto tropical. Foi Diretor do 1º Ciclo de Engª Florestal da UTAD entre 2009 e 2012. Tem concentrado a sua actividade de investigação na temática das alterações climáticas, da quantificação de carbono fixado por ecossistemas florestais, no estudo da importância dos ecossistemas florestais num contexto de alterações climáticas, no estudo e monitorização de florestas mistas em Portugal, entre outros.

Frei Bento Domingues

Ordem de São Domingos, O.P.

Nasceu a 13 de Agosto de 1934, em Travassos. Entrou para o Noviciado na Ordem dos Pregadores (Dominicanos) em 1953. Estudou Filosofia e Teologia em Fátima, Salamanca, Roma e Toulouse. Como Assistente da Juventude da Igreja de Cristo Rei (Porto), em 1962 e 1963, foi responsável pela exposição, O mundo interroga o Concílio, que levantou grande celeuma no Porto e foi encerrada pela PIDE, no 1º de Maio de 1963. Desde 1965, dedica-se ao ensino e à investigação teológica: foi professor no Studium Sedes Sapientiae, no Instituto Superior de Estudos Teológicos (ISET/Lisboa), no Instituto de Psicologia Aplicada, no Centro de Reflexão Cristã, na Escola de Educadoras de Infância – Maria Ulrich – e director do Instituto de S. Tomás de Aquino. Participou com D. Luís Pereira, Bispo da Igreja Lusitana, na primeira Conferência Ecuménica, em Portugal. Tomou parte em várias iniciativas de carácter cívico: no lançamento da publicação clandestina, Direito à Informação; pertenceu ao secretariado da Comissão Nacional de Socorro aos presos políticos, do Comité Português Pró-Amnistia Geral no Brasil; foi membro do Conselho Nacional de Imprensa. É membro do Fórum Abraâmico. A introdução que fez à Segunda Assembleia Livre de Cristãos de Lisboa (7 de Maio, 1974) e à Primeira Assembleia Livre de Cristãos do Porto (9 de Maio, 1974), assim como o texto, A Igreja e o 25 de Abril e a entrevista, A Igreja pode colaborar na Democratização, (Junho 1974) foram considerados, nos meios cristãos, textos de referência para uma Igreja livre num País livre. O Presidente da República, Dr. Jorge Sampaio, conferiu-lhe o grau de Grande-Oficial da Ordem da Liberdade, a 25 de Abril de 2004. Foi-lhe atribuída a medalha de Ouro de Reconhecimento e Mérito, por despacho conjunto da Administração e da Reitoria da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, de 19 de Janeiro de 2005. Foi agraciado, pela Assembleia da República, com o Prémio dos Direitos Humanos, juntamente com Dr. Levi Baptista, como membros da Comissão Nacional de Socorro aos Presos Políticos, a 12 de Dezembro de 2010. Foi-lhe atribuído o Prémio Ângelo d’Almeida Ribeiro pela Comissão dos direitos Humanos da Ordem dos Advogados, a 12 de Dezembro de 2010. É ainda Membro Externo da Assembleia do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa; Membro do Conselho de Ética e do Conselho Cultural do ISPA – Instituto Universitário; Membro da Academia Pedro Hispano, Membro do Conselho Geral da Universidade do Porto.

Defensor das causas da Natureza, na conferência desta iniciativa irá partilhar o que pode a Igreja fazer, a nível nacional e local, pela salvaguardar a natureza e a floresta.

Rosário Alves

Forestis (Associação Florestal de Portugal)

É Diretora Executiva da Forestis – Associação Florestal de Portugal, desde 2008, organização em que tem trabalhado, em diferentes funções, desde 1996. É Assessora da Direção do IDARN – Instituto de Desenvolvimento Agrário da Região Norte, desde 2008. É Membro Direção da Associação para Gestão Florestal Responsável-FSC Portugal, desde 2011. Tem integrado vários grupos de trabalho e órgãos consultivos, nomeadamente do Ministério da Agricultura, desde 1998. Foi Perita da Confederação Europeia dos Proprietários Florestais (CEPF) no Comité Consultivo Florestas e Cortiça da DG Agri da Comissão Europeia (2010-2014). Tem colaborado e coordenado diversos projetos nacionais e internacionais, nas áreas da cooperação, investigação e desenvolvimento, em áreas relacionadas com a inovação, economia, políticas florestais, certificação da gestão florestal sustentável, uso da biomassa florestal para fins energéticos ou prevenção de risco de incêndio. Internacionalmente, representa a Forestis na União dos Silvicultores do Sul da Europa (USSE) e na Confederação Europeia dos Produtores Florestais (CEPF). É licenciada em Engenharia Florestal, pela UTAD (1996) e possui um Executive MBA em Comercialização e Marketing pelo IEP (atual Católica Porto Business School, 1999).