> Regulamento

A Sanofi e o Jornal de Negócios lançam a 6ª edição do Prémio Saúde Sustentável.

O Prémio conta com a parceria da Accenture, responsável pelo desenvolvimento da metodologia de avaliação.

O presente Regulamento explicita o objectivo do Prémio, bem como o processo de candidaturas e os Prémios que estão associados.

Prémio Saúde Sustentável: uma iniciativa que tem como objectivo distinguir e premiar entidades, individuais ou colectivas, públicas, privadas ou do sector social, prestadoras de cuidados de saúde, sejam hospitalares (onde incluem unidades, departamentos e/ou serviços), cuidados primários, cuidados continuados, farmácias e associações que se tenham destacado por promover e implementar princípios e acções de sustentabilidade com impacto tangível na saúde. Os candidatos poderão candidatar a instituição ou área funcional de uma forma global ou uma iniciativa concreta.

Periodicidade: o Prémio Saúde Sustentável terá uma periodicidade anual;

Candidatos: qualquer entidade individual ou colectiva, pública ou privada, que actue directa ou indirectamente na área da prestação de cuidados de saúde, sejam hospitalares, cuidados primários, cuidados continuados, farmácias, associações, centros de reabilitação, centros de diagnóstico, empresas de medicina no trabalho;

Organização: o Jornal de Negócios e a Sanofi  são as entidades responsáveis pela organização do prémio, promoção, fiscalização e orientação dos procedimentos de candidatura;

Parceiros: a Accenture é a entidade responsável pelo desenvolvimento da metodologia de avaliação das candidaturas;

Júri: o Júri do Prémio é constituído por personalidades relevantes do meio empresarial, académico e político da sociedade portuguesa, seleccionados de acordo com critérios de qualificação e profissionalismo e isenção, genericamente reconhecidos.

Os Prémios Saúde Sustentável, de carácter anual, terão dois âmbitos: institucional e personalidade.

  1. No caso da distinção institucional, existem três prémios – “Prémios Saúde Sustentável”- um por cada tipo de cuidados de saúde prestado:
  • Prémio Saúde Sustentável – Categoria Cuidados Primários
  • Prémio Saúde Sustentável – Categoria Cuidados Hospitalares (onde se incluem unidades, departamentos e/ou serviços hospitalares),
  • Prémio Saúde Sustentável – Categoria Cuidados Continuados

Existe ainda um prémio adicional “Prémio Saúde Sustentável – Projetos Integrados Especiais” a que poderão candidatar-se entidades que tenham atuado nos domínios da integração de cuidados ou da promoção da saúde e prevenção da doença, com resultados demonstrados, ou entidades que, não se enquadrando em nenhuma das três tipologias assistenciais acima referidas, tenham desenvolvido uma atuação relevante nas diferentes dimensões da sustentabilidade na saúde.

Qualquer entidade que preste cuidados de saúde em Portugal, quer pública quer privada, individual ou colectiva, ou do sector social, é convidada a participar nos Prémios Saúde Sustentável.

Ainda no âmbito dos prémios institucionais são também atribuídas 5 menções honrosas – “Menções Honrosas – Contributos para a Sustentabilidade”. Estas distinções são atribuídas  aos candidatos que, independentemente do nível assistencial, apresentam o contributo mais inovador em cada um dos critérios/dimensões da sustentabilidade, designadamente:

  • Menção Honrosa – Contributos para a Sustentabilidade: Resultados em Saúde
  • Menção Honrosa – Contributos para a Sustentabilidade: Qualidade Clínica e de Atendimento
  • Menção Honrosa – Contributos para a Sustentabilidade: Sustentabilidade Económico-financeira
  • Menção Honrosa – Contributos para a Sustentabilidade: Responsabilidade Ambiental
  • Menção Honrosa – Contributos para a Sustentabilidade: Inovação e Tecnologias na Saúde

As menções honrosas podem ser atribuídas a qualquer candidato que integre a short list resultante da primeira fase de análise dos “Prémios Saúde Sustentável” (vide: ponto III Metodologia).

  1. No caso da distinção personalidade, existe um prémio – “Prémio Personalidade Saúde Sustentável”.

Trata-se de uma distinção não sujeita a candidatura. O júri identifica e premeia a personalidade com maior destaque e relevo na promoção de práticas sustentáveis na área da saúde. Distinção não sujeita a candidatura.

A metodologia de avaliação dos prémios institucionais está dividida em duas fases:

Fase 1: Resposta a um formulário de candidatura até 9 de abril de 2017: Trata-se de um formulário de preenchimento simples em que o candidato deverá fornecer uma breve memória descritiva do objecto da candidatura e uma fundamentação sucinta da forma como o mesmo contribui para as seguintes dimensões da sustentabilidade:

a) Qualidade clínica e resultados em saúde
b) Experiência do utente
c) Responsabilidade ambiental Sustentabilidade económico-financeira
d) Responsabilidade ambiental
e) Inovação e tecnologias na saúde

O júri avaliará cada candidatura e classificará preliminarmente a sua excelência em termos de sustentabilidade de acordo com os critérios em cima enunciados. Desta avaliação resultará uma short list de candidatos (máximo 5 por categoria).

Os candidatos constantes da short list serão convidados a participar na fase 2 da metodologia e ficarão, simultaneamente, elegíveis para a atribuição das distinções “Menções Honrosas – Contributos para a Sustentabilidade”.

A comunicação da short list será efetuada até 5 de maio de 2017.

Fase 2: Envio de informação adicional de candidatura até 19 de maio de 2017: Trata-se de um conjunto de questões abertas que implicam uma descrição e fundamentação mais detalhada do candidato ou de iniciativas implementadas e da forma como contribuem para as diferentes dimensões da sustentabilidade:

a) Qualidade clínica e resultados em saúde
b) Experiência do utente
c) Responsabilidade ambiental Sustentabilidade económico-financeira
d) Responsabilidade ambiental
e) Inovação e tecnologias na saúde

O júri avaliará cada candidatura e classificará a sua excelência em termos de sustentabilidade de acordo com os critérios em cima enunciados, podendo para tal requerer esclarecimentos ou visitas in situ aos candidatos.

Findo este trâmite será tomada uma decisão sobre a atribuição dos prémios.

  • Apresentação pública e cerimónia de entrega de prémios: Apenas os vencedores de cada prémio serão anunciados publicamente, uma vez que os Prémios não pretendem ser rankings mas sim identificar melhores práticas de sustentabilidade na área da saúde.

 

Esta cerimónia terá lugar em julho de 2017 em data, local e hora a anunciar.

Os princípios orientadores na definição da metodologia são os seguintes:

  • Rigor e comparabilidade: um modelo de avaliação assente em critérios objectivos assegura a validade e comparabilidade da informação.
  • Flexibilidade: Questões abertas permitem analisar diferentes tipos de candidatos e aferir iniciativas implementadas e seus resultados.
  • Customização por nível de cuidados: I questões abertas, diferenciadas para cuidados primários, hospitalares, continuados e outras categorias, de forma a permitir uma comparação mais ajustada.
  • Facilidade de candidatura: Numa primeira fase, a informação solicitada é bastante sucinta, sendo pedido um maior detalhe apenas aos candidatos integrantes da short list, isto é, com uma probabilidade de sucesso aumentada. Em ambas as fases, as questões são abertas, permitindo flexibilidade e aproveitamento de conteúdos já existentes por parte do candidato.


Presidente honorário

  • Jorge Sampaio, Ex-Presidente da República

Membros do júri

  • Abel Mateus, Professor de Economia, Universidade Nova de Lisboa e University College de Londres
  • Alexandre Lourenço, Presidente, APAH
  • António Couto dos Santos, Ex-Ministro da Educação
  • Diogo Lucena, Professor, Universidade Nova de Lisboa
  • Francisco Batel Marques, Professor, Faculdade Farmácia da Universidade Coimbra
  • Francisco Ramos, Presidente, IPO
  • Henrique Luz Rodrigues, Presidente, INFARMED
  • Heitor Costa, Diretor Executivo, Apifarma
  • José Mendes Ribeiro, Conselho Estratégico, Centro Académico Clínico de Coimbra
  • Maria de Belém Roseira, Ex-Ministra da Saúde
  • Margarida França, Administradora Hospitalar
  • Marta Temido, Presidente, Administração Central do Sistema de Saúde
  • Paulo Duarte, Presidente, Associação Nacional das Farmácias
  • Pedro Pita Barros, Professor de Economia, Universidade Nova de Lisboa
  • Raul Vaz, Diretor, Jornal de Negócios
  • Teresa Caeiro, Deputada, Assembleia da República

Os Candidatos comprometem-se disponibilizar as informações solicitadas pelo Júri sempre que solicitado e eventualmente a apresentar o seu projecto em reunião com o Júri

Os dados fornecidos no âmbito das candidaturas, bem como eventual material de suporte, serão mantidos em confidencialidade absoluta e apenas utilizados pela Organização e pelo Júri no âmbito da iniciativa.

As candidaturas não deverão, porém, conter informação técnica, científica ou outra que possa ser considerada sigilosa do ponto de vista da protecção da propriedade intelectual.

Reserva-se a organização o direito de modificar o presente regulamento, bem como a composição do Júri, por motivos de força maior

A organização disponibiliza-se a responder a todas as questões e dúvidas sobre o prémio, sempre que enviadas através do e-mail:  saudesustentavel@cofina.pt

Leave a Reply